27 novembro 2014

As 07:38 Por Blog do Leão Humaitá-AM em , ,    Nenhum Comentário

Segundo informações
Todo policial brasileiro provavelmente já recebeu uma mensagem com a última notícia do momento que inicia com os termos “segundo informações”. Essas duas palavras são usadas para justificar a autoria de alguma narrativa. Por exemplo: “Segundo informações, o policial fulano de tal realizou a prisão de um autor de roubo na rua tal”. Como se “informações” fosse um ser humano, uma fonte legítima e confiável que sustentasse o que está sendo “repassado”.
Em tempos de WhatsApp está cada vez mais difícil lidar com conceitos como segurança da informação, sensação de segurança, credibilidade da informação etc. A quantidade e a rapidez tem ganhado prioridade sobre a qualidade. No contexto policial isso se agrava porque informações sobre ocorrências ou problemas internos às polícias geralmente estão ligadas a direitos individuais ou coletivos, o que possibilita o dano a reputações ou a desnecessárias mudanças de comportamento pautadas no medo.
“NÃO É PEQUENA A POSSIBILIDADE DE APROVEITADORES MANIPULAREM A MANADA DOS DESAVISADOS PARA GARANTIR A PROPAGAÇÃO DE INVERDADES”
Se qualquer organização do mundo atual precisa orientar seus integrantes sobre a forma de lidar com informações, nas polícias isso é condição indispensável para o exercício da profissão. Não é pequena a possibilidade de aproveitadores manipularem a manada dos desavisados para garantir a propagação de inverdades.
Diferentemente do que pensam alguns, esse não é um problema para lidar de maneira disciplinar, mas através de orientação e esclarecimento. Sem ter a ambição de controlar o incontrolável, vale a pena ensinar a tropa a usar os meios de comunicação à sua disposição com inteligência.
Fonte e Foto: Abordagem Policial

21 novembro 2014

As 06:17 Por Blog do Leão Humaitá-AM em    Nenhum Comentário
Por Chaguinha de Humaitá

 photo DSC_3071_zps761c37ca.jpg
A força Tática da polícia militar em Humaitá, prendeu no final da tarde desta quinta-feira três elementos de alta periculosidade fortemente armados com pistolas de grosso calibre, radio comunicadores e um veículo modelo Fiat Strada roubado com placas de Espigão do Oeste/RO. Os elementos furaram o bloqueio da polícia militar que está implantado provisoriamente no km 08 da BR 319 no Posto Fiscal da SEFAZ.

Após escaparem da barreira policial os três elementos partiram em alta velocidade em direção ao município de Humaitá, porém se deram mal, pois antes de chegarem a cidade pelo menos três viaturas do “Ronda no Bairro” deslocaram-se ao encontro dos marginais que ao perceberem a chegada da polícia em grande número dois elementos fugiram em direções opostas, ficando somente um elemento dentro do veículo detido pelos policiais. Os dois elementos que tentaram fugir abandonaram o veículo nas proximidades da escola de tempo Integral tentando fugir em direção a Chácara do Vareador Ray. Policiais da Força Tática entraram em operação de captura dos foragidos conseguindo êxito em poucos minutos. Não houve trocas de tiros porém os elementos estavam fortemente armados com pistolas automáticas, uma de calibre 9mm e outra de calibre 380 com a numeração raspada e municiadas de projeteis prontos para serem disparados.

Foram presos também de posse dos três elementos suspeitos, um par de rádio comunicadores, dois celulares e a quantia em dinheiro de R$ 402,00 (Quatrocentos e dois reais) o que facilitaria a ação dos marginais em assaltos e sequestros que poderiam fazer em nossa cidade. Os elementos presos foram identificados como JASON DOS SANTOS BRITOS de 26 anos que estava de posse de uma pistola de calibre 9mm com a numeração raspada e nove projeteis. Foi preso também DANILO PEREIRA MARAFON de 28 anos, de posse de um veículo roubado modelo Fiat Strada Adventure de cor prata, com placas de espigão do Oeste/RO com números NCH 4745, dois rádios comunicadores com base de alimentação, um par de algemas, uma quantia em dinheiro de R$ 402,00 e mais U$ 100,00 (Cem dólares americanos) juntamente com dois aparelhos celulares. O terceiro elemento preso é ANGELO BEZERRA ARANTES de 25 anos, que estava de posse de uma pistola automática calibre 380 com a numeração raspada. A equipe Tática da polícia militar entregou os três suspeitos na delegacia do 8º DIP onde estão sendo ouvidos pelo delegado plantonista, e devem permanecer presos e encaminhados ao presidio municipal.

A polícia militar vem desempenhando um ótimo trabalho de prevenção e segurança em nossa sociedade nos últimos meses após a implantação do Programa de Segurança “Ronda no Bairro” que colocou várias viaturas circulando diariamente em nossa cidade utilizando policiais treinados para oferecer segurança pública aos cidadãos humaitaenses. É necessário parabenizar toda a corporação de policiais, civis e militares que desde a implantação da barreira policial na entrada da cidade vem conseguindo capturar uma série de marginais e drogas em grande quantidade direcionadas a nossa cidade. 


 photo DSC_3063_zps1d121209.jpg

 photo DSC_3083_zpsc15d5196.jpg

 photo 78e99b02-cf49-4d6e-8b6b-b47f7a96b265_zpsa91243a2.jpg

 photo DSC_3085_zpsd8f7bf1a.jpg
Fonte e Foto:  A Crítica de Humaitá

20 novembro 2014

As 08:59 Por Blog do Leão Humaitá-AM em ,    Nenhum Comentário
 

No último dia 19/11 (quarta-feira), por volta das 01h00min da madrugada em Humaitá-AM, no Km-08 da BR-319, a guarnição da Força Tática da Polícia Militar do Amazonas (4º BPM), estando de serviço na barreira da PM, e após busca minuciosa em um táxi que vinha de Porto Velho-RO, realizou a prisão de 02 (dois) indivíduos e suas mercadoria ilícitas.


Trata-se dos nacionais Erik Pedrosa do Nascimento e Tiago Lima Silva, um é amazonense e o outro cearense, ambos traziam consigo 05 (cinco) tabletes de substância entorpecente, possivelmente Cocaína, pesando aproximadamente 5,14 Quilos

Ambos foram presos em flagrante e apresentados na 8ª Delegacia Interativa de Humaitá (DIH), que a lavratura dos procedimentos cartorários, e deverão aguardar suas sentenças na Unidade Prisional "João Lucena Leite".


No dia 13/11 a PM já havia apreendido cerca de 43 Quilos de Maconha, isso mostra que a Barreira Policial, com revistas frequentes, seja mantida e ampliada, além de inibir outros produtos ilícitos de entrarem no município de Humaitá-AM. 

Fonte e Foto: Assessoria Blog do Leão 

17 novembro 2014

As 12:53 Por Blog do Leão Humaitá-AM em ,    Nenhum Comentário
Policia apreende 43 kg de maconha no Amazonas
PMs de Humaitá-AM apreendem 36 tabletes de maconha vindas de Porto Velho-RO em ônibus da Eucatur na BR-319 Foto: Divulgação/ PM

Na manhã de quinta-feira (13/11), o nacional Edinelton Santiago Amorim, 20 anos, foi preso com mais de 43 kg de maconha no Km 8, da BR-319, em frente ao prédio da Sefaz em Humaitá-AM, a 600 km de Manaus. 
De acordo com a Polícia Militar, os 36 tabletes de maconha vinham de Porto Velho-RO com destino a Humaitá-AM, no ônibus da Eucatur, que faz linha para o município. E posteriormente, os acusados iriam distribuir e enviar a maconha para Manaus, Apuí, Manicoré e Lábrea todas no Amazonas e também para a cidade paraense de Jacareacanga pela BR 230 (Transamazônica). 
Um dos PMs disse, que a droga estava guardada dentro de duas malas que estavam com o suspeito e um comparsa. O outro homem, que não teve o nome divulgado, foi apreendido e levado até a delegacia para prestar esclarecimentos e averiguação.
O Tenente PM Relvas, do 4º BPM em Humaitá-AM, disse em entrevista a uma rádio de Manaus que a barreira montada pela PM na rodovia, faz parte das ações realizadas pela corporação com o objetivo de combater o transporte de drogas naquela região. 
O Tenente informou ainda que, com a chegada das festividades de fim de ano, as operações são intensificadas. O caso foi registrado no 8ºDIH (Delegacia Interativa de Humaitá).
Edinelton Santiago Amorim, 20 anos, preso com mais de 43 kg de maconha, sendo autuado em flagrante por tráfico (Divulgação/PM)
Foto: Divulgação/ PM
drogra e blits humaitá
Foto: Divulgação/PM
Fonte e Foto: Jornal de Humaitá-AM

02 novembro 2014

Mega operação conjunta das Polícia civil de Rondônia e do Pará põem fim a saga do rei do cangaço. 

Foto: Rondoniaovivo
Foto: Rondoniaovivo

Nesta ultima semana (26), Policias da  Delegacia de Patrimônio de Porto Velho-RO em mega operação interestadual com policiais do Estado do Pará, prenderam em Belém (PA) onde residia. Após meses de investigação José Hamilton vulgo “Cearazinho” o conhecido Rei do Cangaço. Ele é acusado de ser chefe de umas das maiores quadrilhas de roubos do norte do Brasil, onde tocou terror em varias cidade do estado do Amazonas, Rondônia, Pará, Acre e Mato Grosso. Trazendo pânico para os moradores locais.
Roubo em bancos no Sul do Amazonas
Sua quadrilha efetuou inúmeros roubos no sul do Amazonas, entres elas a explosão do carro forte na Br 319  sentido Porto Velho – Humaitá (AM) e sem seguida o Banco do Brasil em Lábrea(AM), fazendo reféns e trocando tiros de fuzis com a policia no ano passado. Não satisfeitos a quadrilha do cangaço agiram em setembro desse ano do mesmo jeito em Apuí(AM), roubando mais de R$ 400 mil e mantendo os reféns como escudo humano no Banco do Bradesco, na ocasião, ficou três pessoas feridas por balas.
Outros Estado
Agentes da Delegacia de Patrimônio de Porto Velho foram a capital paraense e transferiram o preso para ser ouvido em Rondônia, onde um forte esquema de segurança foi montado . Cearazinho e suspeito de efetuar inúmeros roubos em agências bancárias no Estado de Rondônia, Pará, Acre e Mato Grosso. Além de ser o principal acusado no ataque a caixas eletrônicos em Jacy-Paraná e a invasão no posto da Policia Militar daquela mesma localidade, que culminou a morto do Pm Silvério Alves. A quadrilha também e acusada de ter explodido o caixa eletrônico na faculdade da Uniron também em Porto Velho(RO) . Os integrantes do grupo sempre em suas ações portavam “armas pesadas” como fuzis, metralhadoras e pistolas.

26 outubro 2014

José Melo faz 'V' de vitória após votação no segundo turno (Foto: Divulgação/Assessoria)
O estado do Amazonas ganhará e muito com essa conquista do povo amazonense, juntos somos fortes, governador José Melo. Em Humaitá-AM obteve cerca de 10 mil votos.
José Melo, do PROS, foi reeleito neste domingo (26) governador do Amazonas para os próximos quatro anos. Com 99,95% das urnas apuradas, o candidato teve 55,55% dos votos válidos. (confira a apuração completa no estado). Contra 44,45% do outro.
Em coletiva de imprensa concedida logo após a divulgação do resultado, o governador reeleito falou sobre ações que devem ser realizadas após a campanha e agracedeu o apoio dos eleitores. "Nossa prioridade é educação. Vai ser a âncora do nosso governo. A partir dela, vamos enfrentar todos os problemas do estado", declarou Melo, acrescentando que os primeiros dias pós-campanha serão de descanso.  "Vou amanhã pegar um barco e passar quatro dias no Piauini, descansando para começarmos a formatar o novo governo", disse.
Derrotado por Melo, o ex-governador e atual Senador pelo Amazonas, Eduardo Braga (PDMB), teve 44,45% dos votos. Após a apuração, Braga cancelou a coletiva de imprensa marcada para a noite deste domingo. Em nota, assinada em conjunto com a candidata a vice Rebecca Garcia (PP), ele diz desejar "que os próximos anos sejam de paz". "Esperamos que os problemas que afligem nossa população, principalmente a crescente onda de violência, as filas nos hospitais, o déficit na educação e a crise na mobilidade urbana, sejam sanados de forma satisfatória", afirmou.
arte raio-X amazonas (Foto: Arte/G1 AM)
José Melo, de 68 anos, é economista formado pela Universidade Federal do Amazonas. Atual governador do Amazonas, ele foi deputado federal duas vezes, em 1994 e em 1998. Em 2002, elegeu-se deputado estadual. O candidato já atuou como delegado do Ministério da Educação e Cultura, foi secretário de Educação e Cultura e secretário Municipal de Educação. Também esteve à frente do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário do Amazonas (Idam), da Secretaria de Estado de Coordenação do Interior (Seint) e da Sociedade de Navegação Portos e Hidrovias do Amazonas (SNPH). Em 2006, assumiu a Secretaria de Governo do Amazonas (Segov). Em abril de 2014, Melo assumiu o cargo de governador após a desincompatibilização de Omar Aziz, de quem era vice-governador.
Campanha
Durante toda a campanha do 1º turno, José Melo apareceu em segundo lugar nas pesquisas eleitorais divulgadas pela TV Amazonas. Levantamento feito pelo G1 mostrou que o atual governador obteve a maioria dos votos válidos em 25 cidades, incluindo Manaus - maior colégio eleitoral do estado, com 40,39% contra 37,89% do adversário.  O senador e ex-governador, Eduardo Braga, venceu a disputa eleitoral em 37 dos 62 municípios no primeiro turno.

Candidato à reeleição teve a maioria dos votos válidos, no segundo turno. Apuração dos votos no estado começou às 18 horas, horário local.


Fonte e Foto: G1

25 outubro 2014

As 11:16 Por Blog do Leão Humaitá-AM em , , , ,    Nenhum Comentário
A publicação semanal da revista Veja enfureceu a candidata à reeleição Dilma Rousseff, que afirmou que não há provas sobre o que foi noticiado na revista e que pretende tomar providências legais.
Matéria da revista Veja liga Dilma e Lula diretamente ao centro do esquema de corrupção que se instalou na Petrobras
Matéria da revista Veja liga Dilma e Lula diretamente ao centro do esquema de corrupção que se instalou na Petrobras
Após não conseguir impedir a veiculação da notícia da revista Veja desta sexta-feira (24) junto ao Superior Tribunal Eleitoral (TSE) a presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff foi até seu perfil oficial do Facebook reclamar sobre a publicação. "Veja fracassará no intento criminoso, ela não ficará impune”, escreveu em seu perfil.
Milhares de militantes virtuais apoiadores da presidente também reclamaram e iniciaram a publicação de uma série de imagens e ‘memes’ onde ironizavam a capa da revista, a quem chamaram de 'golpista'.
Em sua conta do Twitter, a presidente escreveu . "A Veja comete esta barbaridade contra mim e contra o presidente Lula sem apresentar a mínima prova. Isso é um absurdo, isso é um crime".
A publicação
publicação da revista semanal Veja noticia em sua capa o envolvimento da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula da Silva (ambos do PT) no esquema de corrupção e desvio de dinheiro da Petrobrás. A Veja afirma que os dois sabiam sobre a lavagem de dinheiro que beneficiava os três partidos de sustenção do governo: PMDB, PT E PP que era gerenciado pelo doleiro Alberto Youssef.
Sob o argumento de que a publicação desrespeita a legislação eleitoral, a campanha petista pediu para que a revista retirasse a publicação do site de VEJA e do perfil da revista no Facebook. O pedido foi protocolado pelo PT nesta sexta-feira (24). O ministro Admar Gonzaga negou o pedido.
"O dispositivo invocado para a suspensão da veiculação (§ 3º do art. 57-D da Lei nº 9.504/1997), consoante entendimento deste Tribunal Superior (Consulta nº 1000-75), não tem eficácia para o pleito de 2014", disse o ministro do TSE.

Veja libera íntegra de reportagem em site e TSE censura propaganda de publicação


Tribunal autorizou recurso proibindo que a editora Abril veiculasse qualquer tipo de publicidade sobre a reportagem de capa da revista. Neste sábado, Veja decidiu liberar o acesso à íntegra da matéria em seu site.

Matéria da revista Veja liga Dilma e Lula diretamente ao centro do esquema de corrupção que se instalou na Petrobras
Matéria da revista Veja liga Dilma e Lula diretamente ao centro do esquema de corrupção que se instalou na Petrobras
A pedido da campanha de Dilma Rousseff, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) proibiu a editora Abril, responsável por publicar a revista Veja, de fazer propaganda em qualquer meio de comunicação da reportagem de capa na qual a candidata à reeleição e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teriam conhecimento do esquema de corrupção da Petrobras. A reportagem é baseada, conforme a revista, em depoimento prestado pelo doleiro Alberto Youssef, na última terça-feira (21), no processo de delação premiada a que ele se submete para ter  direito à redução de pena. Neste sábado, Veja decidiu liberar o acesso à íntegra da matéria em seu site. 

Na opinião dos advogados de Dilma, a capa da revista tem “conteúdo ofensivo” à candidata à reeleição. Para a campanha petista, uma eventual publicidade do caso tem por objetivo único beneficiar a candidatura do tucano Aécio Neves. Em caso de descumprimento da liminar, os advogados de Dilma cobram a aplicação de multa de R$ 1 milhão por veiculação proibida.

De acordo com a campanha da presidente, a revista Veja antecipou sua edição em dois dias com a “nítida intenção de tumultuar a lisura do pleito eleitoral do próximo domingo (26)”. Em sua defesa, a Editora Abril sustenta que as liberdades de comunicação e de atividade econômica são direitos previstos na Constituição e “não podem ser sufocados por medidas de cunho censor sob a alegação de imaginária propaganda eleitoral”. 

Em parecer, o procurador-geral Eleitoral, Rodrigo Janot, manifestou-se a favor da campanha da Dilma. Para Janot, é necessário proibir a divulgação das publicidades sob pena de acarretar “prejuízo irreparável ao equilíbrio e (à) lisura do pleito”.

Em sua decisão, o ministro do TSE, Admar Gonzaga, que foi um dos advogados da campanha de Dilma em 2010, afirmou que há elementos para acatar o pedido liminar, suspendendo, até o julgamento do mérito, qualquer publicidade da editora sobre o assunto. Segundo ele, cabe ao TSE “velar pela preservação da isonomia entre os candidatos que disputam o pleito”.
"No caso, muito embora o periódico possa cuidar - em suas páginas - desse tema sensível, confirmando sua linha editorial de maior simpatia a uma das candidaturas postas, entendo que a transmissão dessa publicidade por meio de rádio, ou seja, de um serviço que é objeto de concessão pelo Poder Público e de grande penetração, desborda do seu elevado mister de informar, com liberdade, para convolar-se em publicidade eleitoral em favor de uma candidatura em detrimento de outra", afirmou o ministro, em decisão divulgada quase à meia noite desta sexta-feira (24).
Para a editora Abril, a ação da campanha de Dilma contra a revista pretende “impedir a imprensa de divulgar assunto que a sociedade tem o direito de tomar conhecimento”. “Não houve ilícito algum na matéria publicada na edição e tampouco nas propagandas de divulgação da revista, de modo que a representada (Editora Abril)  agiu no seu estrito direito constitucional", diz a revista, em sua defesa.
Fonte e Foto: A Crítica e Jornal A Crítica