06 junho 2009

PM Reforça Policamento no Garimpo Rio Juma

O Comando de Policiamento Regional Sul (CPR-SUL), com sede em Humaitá-Am e responsável por municípios do Sul do Estado, através do Tenente Coronel PM Piccolotto, informou que no último dia 05/06/2009 (sexta-feira), reforçou a presença do do Estado no Garimpo do Rio Juma, localizado entre os munícipios de Apuí-Am e Novo Aripuanã-Am, desde que houve um reaquecimento da área com grande extração de ouro em uma nova área batizada de Grota Rica.

Segundo o Comandante da 4ª Companhia Independente de Polícia Militar (4ªCIPM), Capitão PM Gioia, que comandou a "Operação de Reintegração de Posse de Terra", estima-se que existam cerca de 1.500 garimpeiros no local atualmente. Disse ainda que nos últimos dois meses a hostilidade entre os garimpeiros aumentou por causa da concentração de ouro em apenas um local. Até fevereiro de 2009, haviam no máximo, 150 garimpeiros na área, situação que levou o Comando a retirar o policiamento, estava quase extinto o garimpo. Durante a Operação de Rietegração foram deslocados de Humaitá-Am 25 PM's para manter o controle e a paz na região e permanecem 10 PM's no local por determinação do Comandante Geral da PMAM - Coronel PM Dan Câmara.

O Tenente Coronel Piccolotto, disse que “A área não vinha sendo explorada com tanta força. No domingo (31) passado fomos cumprir uma liminar de reintegração de posse de terra que foi adiada, mas decidimos manter o policiamento porque a situação está complicada, com muitos garimpeiros querendo matar os outros”.

Questionado sobre uma decisão judicial que proíbe a exploração de ouro no local pela falta de licenciamento ambiental, o Tenente Coronel Piccolotto afirmou que nunca recebeu qualquer comunicado para retirar os garimpeiros do Rio Juma. Ele também negou que os PM's estariam realizando segurança aos garimpeiros.

Algumas prisões realizadas no garimpo nesta semana são o indicador de que o novo filão de ouro pode ser a causa do aumento da violência. O Delegado de Apuí, Drº Sérgio Luiz Santos, confirmou o acirramento da disputa no garimpo. O delegado negou que tenha autorizado prisão arbitrária de alguns garimpeiros, conforme denúncia da mulher de um deles, e informou a detenção de dois garimpeiros acusados de tentativa de homicídio contra colegas e de outros dois por crime ambiental. Ao ser perguntando sobre o fato de os outros garimpeiros também estarem cometendo crime ambiental, ele disse que se trata de “área já degradada e era coisa antiga”.

Fonte: Jornal A Crítica (adaptado por Blog do Leão)
Foto: PM de Humaitá-Am