11 setembro 2009

Seis Presos Fogem da Delegacia de Apuí-Am

Na madrugada de segunda (7), do corrente, duas celas da 67ª Delegacia de Polícia Civil do município de Apuí-Am, cerca de 410 quilômetros de Humaitá-Am, foram serradas e seis (6) presos de Justiça conseguiram fugir. A fuga ocorreu na madrugada de segunda, depois que o Guarda Municipal que faz a vigilância da unidade policial foi deslocado para fazer a segurança na festa de rodeio (XXII EXPOAP), que acontece todos os anos no município de Apuí-Am. Mas a fuga só foi detectada às 08h00min, quando o delegado chegou a delegacia.

De acordo com o Delegado Sérgio L. Santos, a determinação do deslocamento do Guarda teria partido do Prefeito de Apuí-Am, Antônio Marcos Maciel Fernandes, sem que o delegado tivesse sido comunicado. Entre os fugitivos estão acusados de homicídio e tráfico de drogas considerados perigosos: JOSÉ AUGUSTO SOUZA DO NASCIMENTO, VALDIVINO AUGUSTO RIBEIRO vulgo "badu", CLEBSON FERREIRA DA SILVEIRA vulgo "cléber", RONALDO FERNANDES RODRIGUES vulgo "índio", LUENAI DE SOUZA MAIA vulgo "nai" e FÁBIO PEREIRA DA SILVA. As duas celas da delegacia abrigam vinte (20) presos de Justiça e quatro (4) condenados.

A suspeita do delegado é que cinco dos fugitivos estejam escondidos na cidade e apenas um tenha se dirigido à cidade de Jacareacanga (PA), a 290 quilômetros de Apuí.-Am O Município faz divisa também com os Estados do Mato Grosso e Rondônia. Os presos fugiram pela janela (entrada de ar) da cela, que fica a uma altura aproximada de (5) metros.

O delegado Sérgio L. Santos informa que havia recebido há uma semana informação da existência de um plano de fuga em andamento na delegacia. “Fizemos uma varredura nas celas, retiramos todos os pertences dos presos e nada foi encontrado. Provavelmente esconderam a serra na parte de cima da entrada de ar, que fica a, aproximadamente, cinco metros do chão”, explica ele, dizendo não entender como os presos conseguiram escalar e chegar até o local para serrar a grade.
Esperamos que tal fuga não tenha sido facilitada e/ou provacada por ninguém. O certo é que uma serra entrou nas celas por falha humana durante a revista das visitas e da comida.
Fonte: Jornal A Crítica (adaptado)
Foto: O Alagoano 
Autor: Julio Pedrosa