08 fevereiro 2010

Monstro do Martelo é preso pela PM

Por Haroldo Ribeiro

Novamente a Polícia Militar de Humaitá responde com rapidez e precisão no combate a criminalidade no município.

Neste dia 07 de fevereiro as 23:00min na Praça da Rodoviária, foi preso o suspeito do latrocínio que ceifou a vida do Sr. Antonio Avelino de 59 anos, Morador da Rua das Flores, 2280, Bairro de São Cristóvão e prestava serviço como caseiro em residência situada no Bairro de Nova Esperança, local onde foi brutalmente assassinado com um martelo.

O então suspeito Joilson Oliveira da Silva, 26, morador da Rua K, Bairro de São Cristóvão que era conhecido da vítima e por saber que ele estaria só, planejou com outro comparsa conhecido como , que está foragido, mas que tem a polícia de Humaitá em seu encalço, roubar um notebook e mais o que encontrassem de valor na residência, para fazerem uso de drogas.

O plano inicial já contava com a morte certa da vítima, pois se não fizessem assim seriam reconhecidos e identificados. Mesmo logrando êxito em suas aspirações satânicas, os monstros do martelo não contavam que o destino conspiraria contra eles, pois um moto taxista ao ver o Repórter Policial mais famoso do Sul do Amazonas indo em alta velocidade para elucidar mais um crime, ligou os fatos com a corrida malograda de um dos assassinos que não sabia ao certo onde parar no bairro, obrigando-o a pedir que desistisse da corrida.

Com um pressentimento que veio a se tornar real o moto taxista deu a informação preciosa que ligou o monstro do martelo aos fatos que vieram a ser confirmados. Como o marginal andava pela cidade oferecendo um notebook por trezentos Reais, e um relógio por trinta, coube ao destino assinalar a sentença e o marginal ser capturado para responder à sociedade pelos seus atos animalescos.

O monstro do martelo estava na Praça da Rodoviária, agindo de forma natural como se nada tivesse feito, quando foi abordado pela equipe dos soldados Garcia e Rosemilton que efetuaram a prisão para averiguação, pois o mesmo até então negava tudo. Ao chegar à sala de reconhecimento onde um vidro separava o marginal da testemunha chave, o monstro foi reconhecido não restando mais nada a ser feito senão autuá-lo em flagrante delito.

Joilson, ficará na cela da Delegacia, onde após ser ouvido pela autoridade competente será encaminhado a Penitenciária onde aguardará a pena que sem dúvida será longa e dolorosa.

Enquanto ao comparsa Zé, a Polícia afirma que poucas horas o separam do mesmo destino de seu sócio assassino. E nós estaremos de plantão para informar o mais rápido possível.


Foto: Cobra / Haroldo