20 março 2010

“Dra. Rose”, mulher que se passava por delegada, é presa em flagrante

Em cumprimento ao mandado de prisão embasado no parecer da promotora de Justiça Dra. Simone Martins Lima e expedido pelo Juiz de Direito da Vara da Comarca de Humaitá, Dr. José Renier da Silva Guimarães, foi presa nesta quinta-feira (18), por volta das 16 horas, na sede da 8ª Delegacia Regional de Polícia Civil (8ª DRPC) na cidade de Humaitá, Ceneide Firmino Cerqueira, conhecida como “Dra. Rose”, por crimes de usurpação da função pública e prática de tortura.

A alegação da promotoria embasou-se em investigações que constataram que a acusada se apresentava como “Dra. Rose” e se passava por Delegada de Polícia, dando voz de prisão, torturando, extorquindo e por último realizando prisão da própria filha sem qualquer procedimento de praxe. Se prevalecendo de ser companheira do Delegado de Polícia daquele distrito, chegava a usar arma e colete da polícia, ameaçando mandar prender quem quisesse e só liberava mediante pagamento.


Segundo as investigações e conclusões da Promotoria, pode haver o envolvimento do Delegado e companheiro da acusada, Drº Osvaldo Amauri, que não quis se pronunciar para não comprometer o andamento do processo, mas, disse, que as medidas administrativas estão sendo encaminhadas de acordo com a lei.


De acordo com o parecer da Promotoria Pública, há menção de que motocicletas apreendidas eram liberadas mediante “acerto”, e, que a conduta do Delegado Amauri é altamente reprovável, pois, existem grandes indícios de que apoiou a prática desses graves crimes.


Considerando os procedimentos de apuração instaurados pela Promotora Pública, Dra. Simone Martins Lima, para a apuração das denúncias, “Dra. Rose” foi presa em pleno flagrante, pois, encontrava-se na delegacia, sem autoridade e legitimidade para exercer tal função, o que configura dentre outros o crime de usurpação da função pública. 
 
Fonte e Foto: Jornal O Curumim via Promotoria de Justiça