07 abril 2010

PEC 300: apoio no Senado, pressão e promessa na Câmara.

Quem acompanhou a Sessão Plenária na Câmara dos Deputados nesta quarta (7) presenciou, mais uma vez, o apoio de inúmeros deputados federais à aprovação do Piso Salarial Nacional para os policiais e bombeiros brasileiros. Mas, também mais uma vez, a PEC 300, como ficou sendo chamada a Proposta de Emenda Constitucional que trata do Piso, não foi a plenário para votação.


Mesmo assim, foi gratificante ver o líder do Governo Federal, o Deputado petista Cândido Vacarezza, subir à tribuna para reclamar da oposição e de parte da base aliada que obstruíram a votação de uma Medida Provisória que ampliava o crédito do Poder Executivo. A tática foi utilizada como resposta à articulação do Governo para que a PEC 300 não fosse votada.

Para acalmar os ânimos, o Presidente da Câmara, o Deputado Federal Michel Temer, prometeu a realização de uma reunião entre as lideranças, dizendo que “Naturalmente conversarei com os líderes para trazê-la a plenário”, mas só na semana que vem.

No Senado Federal, uma outra etapa na briga pela aprovação da PEC 300, a proposta recebeu um aliado de peso: o Senador Arthur Virgílio, líder do PSDB, garantiu que os 14 senadores do partido votarão a favor da PEC, caso ela chegue ao Senado: “Chega de falta de equipamento para as polícias, chega de falta de atitudes governamentais com vistas a dotarmos de segurança o cidadão brasileiro”.

O Senador Marconi Perillo, também do PSDB, arrematou: “A PEC 300 é justa. Teve, desde o início, o meu apoio e continuará a ter, porque tenho a convicção de que policial bem remunerado, estimulado e treinado significa proteção e segurança às famílias brasileiras”.
Continuemos mobilizados, influenciando as pessoas em favor da PEC 300. 

Finalizando, deixo uma pergunta: o que você já fez pela PEC 300?

Surrupiado do Blog Abordagem Policial