20 maio 2010

PEC 300 – Uma Utopia !

Caros companheiros de farda parece que os deuses estão conspirando contra nós policiais e bombeiros brasileiros, existe a urgência de consagrarmos nossa união e mobilização, senão seremos pisoteados e massacrados na unha do sistema político.

A PEC 300 (aglutinativa das PEC’s 446/300, e antiga PEC 41), o piso salarial nacional para policiais e bombeiros, de autoria do Dep. Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP) parece algo que está somente no pensamento, no sonho de se conseguir dignidade e reconhecimento como profissional de segurança pública.

Logicamente que sabíamos que o governo iria, através de seus líderes partidários resistir e reagir com voracidade a uma emenda constitucional desta magnitude, o que torna a vontade e expectativa de conquista ainda mais saborosa, queremos a aprovação da medida do piso salarial no valor de R$ 3.500,00 (praças e agentes) e R$ 7.000,00 (oficiais e delegados).

A grande maioria dos deputados federais é a favor da aprovação da PEC 300, só que alguns líderes partidários são contrários aos interesses dos trabalhadores de segurança, vejam a cara deles e lembrem-se bem durante as novas eleições: DEP. CÂNDIDO VACAREZZA (PT/SP), DEP. FERNANDO FERRO (PT/PE), DEP. JOÃO ALMEIDA (PSDB/BA), DEP. HENRIQUE EDUARDO ALVES (PMDB/RN), DEP. JOÃO PIZZOLATTI (PP/SC), DEP. DAGOBERTO (PDT/MS), DEP. ARLINDO CHINAGLIA (PT/SP), DEP. JOSÉ GENUÍNO (PT/SP).

A promessa do líder da Câmara dos Deputados, Dep. Michel Temer (PMDB/SP) era colocar em pauta a PEC 300 no dia 18/05, que em seguida foi adiada para o dia 19/05, e não sendo votada, houve a promessa do vice-líder da Câmara Dep. Marco Maia (PT/RS) para ser colocada em pauta novamente no dia 25/05 (terça-feira).

No Amazonas, mais precisamente na capital Manaus, há pequenos movimentos com a paralisação parcial de cerca de 30% das atividades nas delegacias e os policiais militares estão aplicando a operação padrão (tolerância zero). Façamos algo em prol da aprovação, juntos seremos fortes.

Fonte: Assessoria da 4ª CIPM
Foto: Blog Abordagem Policial