19 outubro 2011

PM e PRF apreendem mais de 13 quilos de drogas e mercadoria contrabandeada


Policiais Militares comandados pelo CB PM Ramos da Penha com o apoio da Polícia Rodoviária Federal, apreenderam por volta da 01h00 da madrugada desta terça-feira (18), 11 quilos de maconha e 2,4 quilos de pasta base de cocaína. Na ação foi preso o taxista José Doraci Alves Nogueira, conhecido como "Patinha" de 53 anos, e a passageira Albertina Nunes dos Santos, 19 anos.

Conforme o Boletim Único de Ocorrência, através de informações obtidas pelo serviço de inteligência da 4ª CIPM, os policiais montaram uma barreira na altura do Km 30 da BR 319 e abordaram o táxi suspeito, vindo no sentido Porto Velho – Humaitá, quando no porta-malas do veículo foi encontrada parte dos entorpecentes (a cocaína) em meio às bagagens da passageira. A maior parte da droga (a maconha), porém, foi encontrada após buscas em um mato onde o condutor do veículo teria supostamente “usado” para fazer necessidades fisiológicas justamente no momento da abordagem.

Albertina teria assumido aos policiais que era a responsável pelos 2,4 quilos de cocaína, negando contundentemente o envolvimento com o tráfico da maconha.

Na sequência foram detidos em atitude suspeita o taxista Sidney Correa Moreira, conhecido como “Cuandu”, 41 anos e o passageiro Daniel Souza Lemos, 24 anos, que em outro táxi que ia no sentido Humaitá - Porto Velho–RO, teriam sinalizado com os faróis do veículo nas proximidades dali para o táxi que transportava as drogas. O taxista alegou aos policiais que iria levar o passageiro a Porto Velho, mas este não carregava quaisquer bagagens, e que é hábito entre eles dar sinais luminosos (luz alta) na estrada uns para os outros durante a viagem.

Na operação foi apreendida ainda em poder de Ocitávio Ribeiro de Souza, 29 anos, que conduzia um saveiro branco no sentido Humaitá, uma carga ilegal de 200 caixas de cerveja e 150 pacotes de cigarro de origem estrangeira, produtos de contrabando, fato este já reincidente.

Todos os envolvidos foram conduzidos à 8ª Delegacia Regional de Polícia Civil (8ª DRPC), onde agora aguardam os procedimentos legais.



Fonte: Seção de Comunicação da 4ª CIPM