07 julho 2012

Concurso Soldado Polícia Militar de Goiás (PMGO) 2012


A Polícia Militar de Goiás (PMGO) está prestes a abrir o concurso público para a admissão de 1.100 soldados PM, visando reforçar o efetivo da corporação. O certame foi anunciado pelos secretários de Gestão e Planejamento, Giuseppe Vecci, e de Segurança Pública e Justiça, João Furtado. Além do concurso para soldado, serão disponibilizadas vagas para oficial PM (80) e 753 para a Polícia Civil, sendo 344 para agente de polícia, 300 para escrivão e 109 para delegado. O salário inicial do soldado PMGO é R$ 2.971,00.
Veja a notícia publicada pelo governo goiano:
Os secretários de Gestão e Planejamento, Giuseppe Vecci, e de Segurança Pública e Justiça, João Furtado, anunciaram hoje (05/07) a realização dos primeiros concursos públicos da atual administração. Os certames terão o objetivo de preencher vagas na área de Segurança Pública.
Os aprovados serão nomeadas para as Polícias Militar (soldado e aluno oficial) e Civil (agente de polícia, escrivão de polícia e delegado). A área de segurança foi escolhida pela necessidade de recompor os quadros das Polícias, devido ao grande número de aposentadorias e desligamentos voluntários, além do objetivo de garantir mais segurança à população da capital e do interior do Estado.
Ao todo, são ofertadas 1.180 vagas para a Polícia Militar, das quais 1.100 para soldado e 80 para aluno oficial; e 753 para a Polícia Civil, das quais 344 para agente de polícia, 300 para escrivão e 109 para delegado. Os salários-base variam de R$ 2.971,00, para soldado da PM, agente de polícia e escrivão; a R$ 9.205,56 para delegado (veja quadros). Os editais dos concursos devem ser publicados em 60 dias e as provas acontecerão até dezembro.
A Segplan constituiu uma comissão que está elaborando os termos dos editais. A Escola de Governo está tomando as providências e será encarregada de coordenar todo o processo seletivo.
Prioridade
De acordo com o secretário de Gestão e Planejamento, Giuseppe Vecci, os concursos vão substituir servidores comissionados e temporários por concursados. “Essa é uma política ativa e deliberada do Governo do Estado, de fazer a troca por concursados”, destaca. Ele explica que existe uma preocupação em relação ao aumento do número de servidores devido ao limite prudencial de gastos com pessoal determinado pela Lei de Responsabilidade Fiscal, por isso a decisão por substituição. Atualmente, a prioridade é investir em produtividade no setor público estadual, visando redução de custos e maior produtividade, que garantam a melhoria da qualidade dos serviços prestados aos goianos.
Vecci acrescentou que, no caso da PM, o quantitativo de pessoal autorizado foi cerca de 20% menor do que o demandado, mas mesmo assim estão sendo colocadas na corporação 1.080 pessoas por concurso público, além de outras 301 que estão hoje a serviço da Agência Prisional e vão retornar, totalizando um acréscimo no contingente de 1.481. “A segurança pública é de vital importância”, destacou.
Conforme a Segplan, o propósito é começar a convocação dos aprovados nos concursos das Polícias Militar e Civil já no início do próximo ano, cumprindo o cronograma do edital que vai prever contratações em 2013 e 2014 para a Polícia Militar; em 2013, 2014 e uma pequena parte no ano de 2015 para a Polícia Civil.
Para o secretário de Segurança Pública e Justiça, João Furtado, essas vagas de concurso anunciadas contemplam a Pasta. “Nossa expectativa é que esses quantitativos sejam suficientes, assim que incorporados às instituições, para repor as necessidades das Polícias”, afirmou. Ele disse será necessário pensar nas reposições futuras, mas no atual momento os números são suficientes e atendem o planejamento estratégico da Secretaria.
Outro concurso que será realizado visa a contratação de 20 pesquisadores que vão trabalhar no Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB), nova unidade da Segplan. As vagas para pesquisadores estarão assim divididas: em economia (10), em estatística (3), em geografia (2), em geoprocessamento (3), em cartografia (1) e em ciências sociais (1). O salário é de R$ 6 mil.
Também participaram do anúncio dos concursos a Delegada Geral de Polícia, Adriana Accorsi, o Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Edson Costa Araújo, o Deputado Estadual Major Araújo e o Deputado Federal João Campos.
Uma boa oportunidade para os concurseiros goianos (ou aqueles que não se incomodariam em morar por lá). É hora de intensificar os estudos…

Autor:  - Tenente da Polícia Militar da Bahia, associado ao Fórum Brasileiro de Segurança Pública e graduando em Filosofia pela UEFS-BA. | Contato: abordagempolicial@gmail.com