21 outubro 2013

Força Tarefa: Polícias Civil e Militar com apoio da Guarda Municipal prendem assaltantes em Humaitá-AM

       photo assaltantepresos_zpscb701a48.jpg
A onda de assaltos que vem acontecendo no município de Humaitá-AM nos últimos meses esta deixando milhares de famílias em estado de nervos, embora não tenhamos nenhuma vítima fatal até o momento, à preocupação pra essa possibilidade é cada vez maior, pois, a cada assalto os marginais estão mais ousados e agressivos. A polícia militar através do 4° Batalhão destacou uma força tarefa de policiais para varrer das ruas estes criminosos, desta feita a força tarefa conta com policiais militares e civis, bem como guardas municipais, sob o comando do Major PM Luzeiro.  

Embora a policia esteja nas ruas em estado de alerta, os marginais rondam a cidade em busca de ‘novas’ vítimas. No início da noite de sexta-feira (18/10) um trio de marginais realizaram um assalto ao SUPER TOZZETO que fica situado no bairro de São Domingos Sávio próximo ao Conjunto Habitacional Parque das Mangabeiras. A ação dos bandidos durou cerca de 5 minutos, onde os marginais armados de um revolver calibre 38 ameaçavam atirar caso o caixa do mercado não entregasse o dinheiro apurado durante o dia. A polícia militar foi acionada mais não conseguiu chegar a tempo no local, porém iniciou as buscas aos marginais depois de identificá-los através do sistema de vídeo do mercado que registrou a ação dos criminosos. Mesmo com a polícia rondando a cidade na caça dos assaltantes os bandidos agem em grupos tentando despistar as investigações ligando para o 190 denunciando um assalto em um lugar enquanto os comparsas agem em outros comércios. 

O comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar, Major Luzeiro destacou dezenas de policiais desde a noite de ontem em busca dos criminosos e conseguiu capturar dois marginais que efetuaram o assalto ao SUPER TOZZETO nas primeiras horas da manhã deste sábado. Os elementos identificados como autores desta ocorrência são, Jefferson de Souza Araújo, 27 anos morador da Rua da olaria, Beco da Mader, conhecido no mundo do crime como “Gongo”, ele foi o marginal que estava com a arma efetuando a cobertura para que seu comparsa, identificado como Willian de Souza Nunes , 19 anos conhecido pela alcunha de “Monstro” que ainda esta foragido e é de alta periculosidade. O outro marginal preso acusado de participar do assalto é Nicodemos de Jesus P. Lemos Junior, de 23 anos, que foi flagrado de posse da arma do assalto. 

Em entrevista a nossa redação, major Luzeiro disse que, a “Força Tarefa” vai continuar as buscas e pede que a população denuncie os elementos suspeitos para que possamos efetuar a prisão imediatamente. Para o comandante a união das polícias esta cada vez mais fortalecida, para a retirada dos criminosos do meio de nossa sociedade. "É preciso que a população ajude a polícia em sua árdua tarefa, e não somente cobrar, como também colaborar no sentido de trazermos de volta a tranqüilidade a nossa sociedade humaitaense". Os assaltantes estão com os dias contados em nossa cidade, a polícia vai pegar e recolher imediatamente quem não gosta de sua liberdade.




Em Tempo: O foragido da justiça de alta periculosidade e acusado de cometer assaltos em Humaitá-AM nos últimos dias, chamado Willian de Souza Nunes, 19 anos, conhecido pela alcunha de “Monstrofoi capturado pela PM hoje 22/10 (terça-feira) nas proximidades da ponte da Olária no bairro Nossa Senhora do Carmo juntamente com outros comparsas. Portanto, o Comandante do 4º BPM, Major PM Luzeiro, agradece a participação da população humaitaense que sempre ajuda denunciando via 190 (emergência) este tipo de infratores.

Nota de Esclarecimento
A redação do site “Acrítica de Humaitá” vem publicamente ratificar um erro de interpretação em matéria postada no dia 19/10/2013 que acusou a participação direta no assalto ao SUPER TOZZETO do jovem “Nicodemos Lemos” que teria participado da ação criminosa o que na verdade não aconteceu. Os marginais Jefferson Araújo e ‘Willian de Souza Nunes’ afirmaram que Nicodemos Lemos não participou do fato e que o mesmo seria inocente na acusação. Nicodemos Lemos foi arrolado como co-autor por ter guardado a arma do crime, e a mesma foi encontrada dentro de sua residência.

Portanto, Nicodemos Lemos não permaneceu preso e já está em liberdade, onde responderá pelo crime de posse de arma de fogo. Nicodemos Lemos disse que por ter amizade com Jefferson Araújo, guardou a arma do crime provisoriamente sem imaginar que poderia ser preso ou acusado de ter participado da ação criminosa. 

A redação do site esclarece que, todas as matérias policiais escritas aqui, são com base no boletim de ocorrência policial, e que toda e qualquer informação, deste veículo de comunicação pode ser contestada, desde que, as mesmas não condigam com a verdade dos fatos relatos. 

Fonte e Foto: A Crítica de Humaitá (adaptado)