24 maio 2014

Lei de Carreira dos Praças da PMAM e CBMAM - Elaborada pela APEAM


Ontem (23/05), em reunião com o Chefe da Casa Civil, Dr. Raul Zaidan, juntamente com os membros da comissão, entre eles, Platiny Soares Lopes (Presidente da APEAM), SD. Ruan Alves (Secretário da APEAM) e SD. Gerson Feitosa (Dir. Jurídico da APEAM), representando a Associação dos Praças do Estado do Amazonas - APEAM, foi finalizado e assinado o texto da Lei de Carreira dos Praças PMBM/AM. 

Foram mais de 20 dias de estudos e negociações para a confecção da Lei. A APEAM contribui da melhor forma para dar celeridade ao processo, ajudando a escrever artigo por artigo, além de diminuir os interstícios das promoções do Quadro Normal e Especial, elaborou a projeção das promoções para os próximos 5 anos e realizou o estudo de impacto financeiro na folha do Estado, que foi necessário para mostrar a viabilidade da Lei. 

Agora, a lei segue para ser assinada pelo Governador do Estado e encaminhada a Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas - ALEAM para ser aprovada.


A Associação dos Praças do Estado do Amazonas - APEAM, informa que por motivos de força maior, o local da segunda assembleia geral da APEAM, que iria acontecer no auditório da Universidade Luterana do Brasil - ULBRA, acontecerá hoje (24/05) às 10h no AUDITÓRIO DO SINDICATO DOS FUNCIONÁRIOS DA POLÍCA CIVIL DO ESTADO DO AMAZONAS - SINPOL, localizado na Rua Filemon, 02 - Petrópolis, próximo ao CIOPS. 


Pedimos desculpas pelo imprevisto. Contamos com a presença de todos! Convidamos à todos para participarem amanhã(24/05), às 10h, para repassar as demais informações acerca da Lei e esclarecer as dúvidas dos demais. 

A APEAM demostrou durante esse processo sua responsabilidade diante da complexidade da elaboração da proposta da Lei de Carreira PMAM e CBMAM e dos demais pleitos da manifestação que estão sendo negociados, visando sempre representar os anseios dos Praças. 

Pedimos a confiança e União de Todos, porque JUNTOS SOMOS MAIS FORTES.

PLATINY SOARES LOPES - PRESIDENTE DA APEAM

ASSOCIE-SE JÁ E SEJA +1


Praças da PM-assembléia 9
Em Assembleia Geral, realizada neste sábado (24/05), no auditório do Sindicato dos Funcionários da Polícia Civil do Estado do Amazonas (Sinpol), os praças da Polícia Militar aprovaram a minuta da Lei de Promoções da categoria que será entregue ao Governo do Estado, para ser transformada em Projeto do Executivo que será encaminhado à Assembleia Legislativa onde será apreciado e votado.
Segundo o presidente da Associação dos Praças do Estado do Amazonas (APEAM), Platiny Soares, num primeiro momento, assim como foi noticiado pelo Radar, em matéria publicada na quarta-feira passada (21), os praças pretendiam fazer, neste sábado,  mais um ato público, com concentração no posto BR, da Avenida das Torres e a realização e uma carreata até a Ulbra, onde seria realizada a Assembleia Geral, desta vez para comemorar as conquistas, após a paralisação de 24 horas feita pela categoria no final do mês passado.
Porém, Platiny explicou que houve uma solicitação, por parte do chefe da Casa Civil do Governo, Raul Zaidan, que deixassem a manifestação para outro momento quando o projeto já tivesse sido aprovado na ALE. Da mesma forma, que não houvesse divulgação do texto da minuta da Lei de Carreira dos Praças, aprovada em Assembleia Geral neste sábado, antes que o projeto de Lei fosse deliberado no Legislativo – o Radar teve acesso ao texto do projeto e os critérios de promoção, mas não publicará para não trazer qualquer prejuízo às negociações da categoria com o Governo. “Como o Sr. Zaidan tem tratado a corporação com a dignidade e o respeito que ela merece, não custa sermos flexíveis, acatarmos o que nos pedem, já que o objetivo maior é aprovação dessa Lei que vai trazer melhoria de vida e desfazer injustiça com os policiais militares”, explicou.
Platiny acredita que, na próxima semana, o projeto já vai estar na ALE. A minuta do projeto, com os interstícios e os critérios para promoção – o principal critério é a antiguidade – foi aprovada por unanimidade dos presentes na Assembleia Geral, mais de mil policiais que estiveram presentes ao encontro. “E fazemos questão de destacar que esse lugar ficaria pequeno pra todos os policiais que queriam vir. Mas, a convocação para Assembleia foi especificamente para os que estavam de folga, porque nós cumprimos as normas de que os policiais não podem abandonar o serviço, e também prejudicar a segurança da população”, disse Platiny, numa visível comparação com o que, segundo ele, teria ocorrido na Assembleia realizada na Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar, presidida pelo deputado, onde para “juntar gente” foram levados praças que ainda são estudantes e escalados policiais que estavam de serviço.

“Por isso já fizemos uma representação junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com analogia ao voto de cabresto que é o que está fazendo o deputado”, disse o sindicalista.
Se contrapondo a qualquer projeto da Lei dos Praças que tenha sido aprovado na Assembleia feita pelo deputado Maciel, Platiny diz: “Ele não tem respaldo da tropa para fazer qualquer reunião, já que a minuta foi elaborada por uma comissão da qual fazem parte representares do Governo, a APEAM, e alguns praças que representam os mais diversos batalhões, representantes do interior, tropas especiais e policiamento convencional. Fora dessa comissão não existe legitimidade para representar a corporação”.
Choro e Oração  
A votação do anteprojeto que trata da promoção de praças teve momentos únicos. As conquistas que podem advir da aprovação da Lei, com histórias contadas durante a Assembleia Geral por praças que têm 25 anos de serviço, sem qualquer direito à promoção, por injustiças que teriam sido perpetradas por superiores, levaram as lágrimas os policiais militares. De mãos unidas, como fizeram no dia da paralisação em frente à Arena Amadeu Teixeira, eles  entoaram mais uma vez o hino da PM e fizeram uma oração, bradando ainda a principal palavra de ordem utilizada pela tropa para mobilizar os policiais: “Unidos somos mais fortes!”
Associação e partido
E, as atividades realizadas durante a Assembleia Geral, demonstram que os policiais militares estão dispostos a ter uma maior organização, tanto corporativa como política. Eles assinaram a ficha de associados da entidade presidida por Platiny, a APEAM, e ao mesmo tempo assinaram ficha de adesão ao Partido Militar Brasileiro (PMB), uma nova sigla política, apresentada durante o evento pelo Major PM Julio Cesar.